sábado, 12 de setembro de 2009

Ser brega.


Eu sou brega, pronto, contei. Principalmente quando se trata de relacionamentos. Mas ainda há indagações a serem feitas. Foi apenas minha primeira conclusão. Vivo desvirtuada de minha época, apesar dos esforços para acompanhar esse novo ritmo frenético, que se difere bastante das gerações passadas, a realidade é que sempre foi de mim, prezar pelos bons e velhos costumes, nadando contra a corrente, porém voltando ao mesmo lugar. Não sou do tipo que sonha todos os dias com o casamento perfeito, ou que chegará à frente da minha janela um louco romântico apaixonado cantando a mais bela canção de amor (confesso, até sonho) e portanto continuo sendo brega e esperando um buquê de rosas junto a um poema de amor. E mais brega por discordar dessa banalização do “te ama hoje, te beija e te agrada, amanhã passa e fingi que não vê.” Diversão não é iludir, menos ainda grandes números. Gosto de escrever as coisas lindas que alguém diz que sinto, mesmo sendo uma coisa sem sentido e que não pode ser muito bem definida, nem sequer se sabe quando é sentida, no entanto, qual sentido há para tantas outras coisas? Gosto das emoções, de me arrepiar ao ver casais vendo casais com finais felizes no cinema e imaginando-os no futuro. Desprezo não a carência física, e sim sua existência insaciável, para deixar-me um pouco mais brega. Acho que amar hoje é que nem comer algo meio amargo, é preciso ingerir mais, para o gosto desagradável desaparecer, e tem difícil digestão. Apaixonar-se é brega, caiu em desuso. Demonstrar sentimentos também. E sabe, depois de algumas colocações, descobri que não sou brega, ou sou, você quem diz. Independente das opiniões,tenho preferência por sentir. Por fim, por favor, deixemos de transformar nosso amor em bom dia. E quando estiver tudo nos conformes, me avisem...

7 comentários:

sashimi xD disse...

nunca recebi nem flores e nem chocolates,oh my god i would like xD

Lana disse...

Um dia o caminhao atropelou a paixao, sem os seus carinhos e sua atençao (8)

hoje posso dizer que me orgulho de ser brega assim *:

Marcus Lucena. disse...

Apesar de tudo, concordo. Sou brega. Não adianta, por mais que essa geração se mostre pegadora, não consigo deixar de me levar às rosas e às poesias dadas. Essas, na minha opinião, são as verdadeiras cartas na manga. Richtext for you babi. :*

Camila Azevedo disse...

Qual o segredo da felicidade? Será preciso ficar só pra se viver?

Thay disse...

muito lindo mesmo, Babiix *.*
E prefiro ser assim, brega.. A me adaptar a essa moderna onda de momentos. As lembranças mais lindas sao as construidas e sentidas.

Fulana-de-tal disse...

É uma delícia ser brega!

Rubian'Calixto disse...

"Desprezo não a carência física, e sim sua existência insaciável, para deixar-me um pouco mais brega. "
me avisa também, caso deixem de usar 'te amo' ao invés de bom dia.

blogsempre! :)