quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Seu pai é padeiro?


Ela era acostumada as chamadas cantadas de pedreiro, por causa da sua beleza. Sentia que o mundo estava todo aos seus pés, embora esse estado te causasse náuseas. Não tinha costume algum com acontecimentos corriqueiros ou de fato, achava que sabia muito, quando na verdade, desconhecia o mundo e a interpretação correta das palavras. Acontece que todos os dias, a moça se sentava no mesmo banco em frente a padaria e ficava lá durante horas, levantando-se somente para buscar doce no estabelecimento o qual o bom cheiro incendiava os arredores. Foi aí que noutro dia sentada, passa um moço não muito bonito porém com aspecto de bem criado. Olhou para a moça distraída. E como também vivia por ali observando os passos de quem ia e vinha, resolveu perguntar:

- Seu pai é padeiro?

A moça ficou ofendida, achou que ele estava dando-lhe uma cantada e deu um tapa na face do rapaz.

Mas sim, o pai dela era padeiro.

6 comentários:

André disse...

euri.

E é verossímil. Muitas vezes tentamos julgar a intenção do discurso das pessoas da forma errada. Resultado? Situações cômicas.

Lana disse...

adoro, conhecidencias estranhas que podem ocorrer

Flora disse...

kkkkkk adorei =)

Diano Livier disse...

- seu pai é advogado?
- não, pq?
- ele fez direito hein ;DDD

ASEHAOUISEHA

to te seguindo também babi :D

FxLx disse...

sinceramente, uma das melhores short-stories que eu já li.

Camila Azevedo disse...

Muito legal, adorei amigaa! ahsuahsuahsuh